27 novembro 2019

Prestar contas... uma década depois!

Promoção de um território com uma história milenar, biodiversidade, saberes e sabores ancestrais e paisagens inigualáveis: O Lago Alqueva como destino turístico de excelência

​​

Na sessão da Assembleia Municipal de 27 de novembro foi o momento para apresentar um documento detalhado sobre as grandes opções políticas da nossa gestão autárquica, bem como os resultados obtidos. Pode obter aqui o documento na íntegra.

Uma primeira nota para o enquadramento político dos nossos mandatos, os quais nos foram atribuídos democraticamente pelos Reguenguenses.


 

Três mandatos autárquicos com três maiorias absolutas e uma votação média de 65.2%, resultado de propostas eleitorais fundadas em objetivos estratégicos claros, definidos e aprovados há mais de 12 anos.

Temos "interpretado" estes mandatos autárquicos com humildade democrática e respeitando integralmente o estatuto das oposições.
É certamente essa postura que nos tem conduzido por um caminho conciliatório no que toca às decisões mais relevantes da nossa vida coletiva.

Os Reguenguenses podem, por isso mesmo, ver o trabalho autárquico de TODOS os seus eleitos ser um trabalho responsável. Por exemplo, temos hoje o orçamento para 2020 e toda a política fiscal municipal aprovada por unanimidade.

Foi criado um ambiente muito favorável ao investimento público e privado e ao desenvolvimento económico no nosso concelho.

Deixamos alguns exemplos que somam 107 milhões de euros de investimento Municipal, do Estado Central e de Particulares com cofinanciamento comunitário.

A nomeação de Reguengos de Monsaraz como Cidade Europeia do Vinho 2015 foi um marco fundamental que nos uniu em torno de uma estratégia coletiva.

O que ficou no Concelho?
Valor e rendimento disponível.

Resumo esta criação de valor nas 129 unidades de alojamento turístico e nos 18 agentes de animação turística e agências de viagens que estão hoje todos eles registados no nosso concelho.

Mas também...
- nas 180 mil visitas a locais turísticos do concelho;
- nos 100 mil visitantes da vila histórica de Monsaraz;
- na enorme afluência turística dos nossos enoturismos;
- no excelente momento comercial que atravessa o nosso setor vitivinícola;
- nos claros sinais de sustentabilidade do nosso património imaterial: a gastronomia, o cante, a olaria de São Pedro do Corval ou as mantas de Reguengos, entre outros saberes e sabores endógenos do nosso território;

- temos hoje no nosso concelho o hotel que venceu o Leão de Ouro na última Bienal de Arquitetura de Veneza;

- triplicámos, desde 2016, o número de camas turísticas instaladas no concelho;
- somos hoje o segundo maior concelho do Alentejo Central em número de dormidas turísticas.

O culminar deste ciclo estrategicamente planeado será a organização da 5ª. Convenção Mundial de Enoturismo, sob a égide da Organização Mundial de Turismo, um dos maiores eventos globais alguma vez organizados no Alentejo.

Sinto muito orgulho nos Reguenguenses que possibilitaram com o seu grande trabalho a implementação desta estratégia e a obtenção factual destes resultados.