15 janeiro 2015

Praga do Escaravelho da Palmeira

Foram detectadas no nosso concelho alguns exemplares de Palmeiras infectadas pelo Escaravelho da Palmeira.

O Município de Reguengos de Monsaraz informa os seus munícipes proprietários de Palmeiras, que foram detectadas no nosso concelho alguns exemplares de Palmeiras infectadas com Rhynchophorus ferrugineus (Olivier), vulgarmente designada por Escaravelho da Palmeira.

É uma praga que se dissemina com grande rapidez, dada a capacidade de voo do Escaravelho que pode atingir os 3 a 5 Km.

É uma praga muito prejudicial que afeta os vegetais da família das Palmeiras, em particular a palmeira das Canárias (Phoenix canariensis) e menos frequentemente, a tamareira (P. dactylifera) e Washingtonia sp.


​Afinal o que é o Escaravelho das Palmeiras “Rhynchophorus ferrugineus”?

​1) É um coleóptero da família dos curculionídeos, originário das zonas tropicais, da Ásia e Oceânia, mais conhecido pelo escaravelho da palmeira.

2) A sua expansão iniciou-se no Médio Oriente entre as décadas de 80 e 90. Atingiu Espanha em 1993, Itália em 2004 e Portugal em 2007, devido ao comércio de palmeiras.

3) Dada a sua gravidade, a União Europeia considerou esta praga de luta obrigatória através da Decisão 2007/ 365/ CE que estabelece medidas de emergência contra a sua propagação.

​4) O ataque deste Escaravelho pode levar à morte da Palmeira em poucos dias.

 

Quais são as espécies de Palmeiras que pode afectar?

​Palmeira das Canárias (Phoenix canariensis);
Palmeira tamareira (Phoenix dactylifera);
Palmeira de leque (Washingtonia filifera).


Quais são os sintomas que devo observar na minha Palmeira?

​Os sintomas advêm da actividade alimentar das larvas no interior das palmeiras e quando detectados numa fase muito avançada, a planta pode já não ter capacidade de recuperar.

Os sintomas podem ser:

1) Folhas desprendidas do topo da Palmeira;
2) Orifícios e galerias na base das folhas com larvas ou casulos;
3) Topo (coroa) da Palmeira despida de folhas devido ao amarelecimento e seca das folhas centrais;
4) Folíolos de folhas novas seccionados em ângulo ou com pontas truncadas a direito;


O que devo fazer em caso de duvida ou se existir algum caso confirmado de presença do Escaravelho da Palmeira?

Todos os proprietários das palmeiras deverão proceder da seguinte forma:

1) Em caso de duvida ou mesmo se se confirmar a presença do Escaravelho, deverá contactar o Município de Reguengos de Monsaraz ou a sua Junta de Freguesia, para que seja prestado acompanhamento técnico especifico, de forma a indicar o melhor procedimento/tratamento para a sua palmeira;

2) Em todo o caso, nas plantas mortas ou sem recuperação possível, deverá ser efectuado o arranque e destruição do material vegetal, recomendando-se a realização de tratamento fitossanitário antes do abate para evitar a dispersão de adultos.

3) Nas plantas aparentemente sãs, localizadas em zonas próximas de focos, suspeitas ou em fase inicial de ataque, deverá ser evitada a realização de cortes na planta que promovam a exposição dos tecidos vegetais vivos ao insecto no período de Março a Novembro.

4) Nas plantas situadas em locais onde ainda não foi detectada a presença da praga deverão ser realizadas as medidas de prevenção referidas no ponto anterior.


Qualquer dúvida ou questão deverá contactar os Serviços de Requalificação Urbana e Espaços Verdes do Município de Reguengos de Monsaraz pelo 266 508 040 ou pelo email geral@cm-reguengos-monsaraz.pt​.

Para mais informações consulte o documento em anexo.