02 outubro 2015

Casa de Espanha vai premiar as melhores empresas do Alentejo em Reguengos de Monsaraz

III Edição dos Prémios Excelência

​A Casa de Espanha vai premiar as melhores empresas do Alentejo num evento que vai decorrer no dia 9 de outubro em Reguengos de Monsaraz. A III Edição dos Prémios Excelência vai distinguir este ano como Melhores Grandes Empresas, com faturação superior a 25 milhões de euros, em primeiro lugar a Almina Minas do Alentejo, em segundo a PSA Sines Terminal de Contentores e em terceiro a Hutchinson Borrachas Campo Maior.

As melhores Pequenas e Médias Empresas, com faturação entre os 10 e os 25 milhões de euros, são a Rui & Candeias (primeiro lugar), AIS Automotive Interior Systems (segundo lugar) e a Torrefação Camelo (terceiro lugar). A Casa de Espanha vai premiar também a melhor empresa do Baixo Alentejo, a EPDM Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro, do Alentejo Central, a Esporão Vendas e Marketing, do Alto Alentejo, a NovaDelta Comércio e Industrias de Café, e do Alentejo Litoral, a Repsol Polímeros. A CARMIM – Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz vai receber o Prémio Alentejo.

Os critérios de seleção das empresas estão baseados em dados exclusivamente quantitativos referentes aos resultados do ano passado em termos de Valor Acrescentado Bruto, que
permite considerar a contribuição da empresa à economia nacional e regional, Crescimento do Volume de Negócios, que incorpora o conceito de dinamismo, e Rentabilidade dos Capitais, que mede o "prémio" que a empresa dá aos seus acionistas. Avaliou-se também a Produtividade Real, que é o resultado da excelência da gestão, a Criação de Emprego, que revela a responsabilidade social da empresa, e a Autonomia Financeira, que mede o seu equilíbrio financeiro.

Em 2014, as 200 maiores empresas do Alentejo faturaram 5,2 mil milhões de euros, registando-se um
crescimento de nove por cento comparativamente com o ano anterior. Aumentaram o seu nível de emprego em três por cento, atingindo 21.200 trabalhadores, pelo que obtiveram uma produtividade de 245 mil euros por trabalhador. O valor acrescentado bruto gerado por estas empresas foi de 23,7 por cento do volume de negócios, em consequência do aumento dos lucros. 13 por cento das empresas tiveram prejuízos, mas a rentabilidade média foi de 3,5 por cento das vendas e 10,8 por cento dos capitais, tendo uma autonomia financeira média de 31,5 por cento dos ativos financiados pelos capitais próprios.

O programa da
III Edição dos Prémios Excelência tem início às 11h na Biblioteca Municipal, onde haverá um seminário transfronteiriço que vai abordar as temáticas "Infraestruturas: Alqueva, Aeroporto de Beja, Sines e Plataforma Logística", "Turismo e Património", "Exportação: Mercados em Destaque", e "Ferramentas de Gestão: Seguros de Crédito e Academia". Pelas 12h30 haverá uma prova dos vinhos oficiais da Cidade Europeia do Vinho 2015.

A entrega dos prémios vai decorrer pelas 15h na CARMIM, numa cerimónia que será presidida por Roberto Grilo, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, e Guillermo Fernandez Vara, Presidente da Junta da Extremadura. Às 16h haverá uma visita ao Centro Oleiro de S. Pedro do Corval, considerado o maior do país com 22 olarias em atividade, e uma hora depois à vila medieval de Monsaraz, com degustação de Gin Sharish, produzido em Reguengos de Monsaraz.

Gabinete de Comunicação e Imagem
Carlos Manuel Barão
Tel: 266 508 048
imprensa@cm-reguengos-monsaraz.pt