Reciclagem

Reciclar é tão simples!

RECICLAR - Recolha seletiva de resíduos urbanos

A recolha seletiva é a recolha efetuada de forma a manter o fluxo de resíduos separados por tipo e natureza, com vista a tratamento específico.

Esta recolha é efetuada pela Gesamb, no caso dos ecopontos, e pelo Município de Reguengos de Monsaraz no caso de vidrões isolados, tipo "iglô".

 

Porquê separar o lixo?

A reciclagem de embalagens usadas tem inúmeras vantagens ambientais e económicas:

Poupa Energia

Sabia que fabricar materiais a partir de resíduos consome menos energia do que fabricá-los a partir de matérias-primas virgens? Muitos dos recursos energéticos que poupamos são fontes de energia não renováveis, como é o caso do petróleo. Ao reciclarmos embalagens estamos a possibilitar produzir novos materiais utilizando menos energia, evitando a emissão de gases de efeito de estufa responsáveis pelo aquecimento global.

Poupa matérias-primas

Ao utilizarmos as embalagens usadas como matérias-primas secundárias, estamos a poupar matérias-primas virgens. Assim adiamos a extração de minério, o abate de árvores e a extração de petróleo.

Por exemplo: a reciclagem do plástico contribui para uma diminuição do consumo de petróleo; a reciclagem das embalagens de metal permite poupar no uso de minérios; a utilização de vidro reciclado na produção de novas embalagens poupa os leitos dos rios de onde são retiradas as areias para produzir este material; a produção de papel reciclado consome menos energia e água que a produção a partir de fibra vegetal e a reciclagem de embalagens de madeira evita o abate de árvores

Reduz resíduos

Quanto menos resíduos forem para um aterro sanitário, mais anos de vida útil este terá. Se todos fizermos a nossa parte, aumentamos o tempo de vida dos aterros sanitários, evitando ter que construir novos aterros em locais que poderiam ser utilizados de outras formas pela população.

 

Consulte aqui ​o site da Sociedade Ponto Verde​ para mais informação


Ecopontos

 Cada ecoponto é constituído por três contentores distintos, adaptados aos diferentes materiais a que se destinam, particularmente no que diz respeito aos orifícios de introdução de cada um dos contentores. Sendo assim, os resíduos são separados nas seguintes frações:

  • Papel e cartão – Contentor de orifício de introdução de cor azul;
  • Vidro – Contentor de orifício de introdução de cor verde;
  • Embalagens de plástico e metal – Contentor de orifício de introdução de cor amarela.

Antes de se depositar as embalagens no ecoponto convém que despeje todo o seu conteúdo, que as espalme para ocuparem menos espaço em casa e para todos poderem usar o ecoponto.

Para além dos três contentores referidos, cada ecoponto está equipado com um pequeno recipiente destinado à recolha seletiva de pilhas.


O que colocar no Ecoponto?

No ecoponto devem ser colocadas apenas embalagens:

​Ecoponto Amarelo

Latas de bebidas, latas de conserva, pacotes de leite e bebidas, iogurtes, aerossóis vazios, tabuleiros de alumínio, garrafas, garrafões e frascos de plástico, sacos de plástico e esferovite limpa.

Não colocar

Embalagens de produtos tóxicos ou perigosos; eletrodomésticos; pilhas e baterias; objetos que não sejam embalagens, por ex.: tachos e panelas, talheres, ferramentas, etc.


Ecoponto azul

Embalagens de papel e cartão. Apesar de não serem embalagens também deverá colocar jornais, revistas e papel de escrita e impressão.

Não colocar

Embalagens de cartão com gordura, sacos de cimento, embalagens de produtos químicos, papel de alumínio, papel autocolante, fotografias, fraldas, papel absorvente por ex.: papel de cozinha, guardanapos e lenços de papel.


Ecoponto verde

Garrafas, frascos e boiões de vidro.

Não colocar

Loiças e cerâmicas (copos, pratos, chávenas, etc), janelas, espelhos, vidraças, lâmpadas e materiais de construção civil.

​Encontre aqui o ecoponto mais próximo de si (site da Gesamb)


Oleões- Oleos alimentares usados (OAU)


Os óleos alimentares usados depois de usados na fritura dos alimentos, tornam-se num poluente nocivo.

Como destino final, são frequentemente depositados no lixo ou lançados na rede de esgotos, causando graves problemas nas canalizações dos edifícios e nas estações de tratamento de águas residuais, provocando a poluição das águas, bem como dos solos.

Estes óleos, exclusivamente óleos alimentares usados e nunca azeite ou óleos lubrificantes de motores, devem ser guardados numa garrafa de plástico, não devendo ser colocados óleos quentes, fechar muito bem a garrafa e coloca-la no oleão mais próximo.

Os oleões encontram-se nos seguintes pontos do concelho:

Reguengos de Monsaraz

 - Rua Dr, Jacinto Fernandes Palma (Traseiras do Centro de Sáude)

- Largo Poço Cova

- Campo 25 Abril (Junto à Praça de Touros)

- Rua António Correia (Bairro de  S. João)

- Campo 25 de Abril (Junto ao tribunal)

S. Pedro do Corval

- Rua do Jardim

Outeiro

- Rua da Escola (junto ao Centro Convívio)

S. Marcos do Campo

- Largo do cruzeiro

Campinho

- junto à escola primária