Menir da Belhoa


Erigido na baliza cronológica denominada "universo megalítico eborense", isto é entre os inícios do 4.º e meados do 3.º milénio a.C., o Menir da Belhoa estava tombado e fraturado aquando da sua identificação em 1970.

Com o objetivo de reconstruir a sua dimensão original, foi talhada uma base, de altura conjetural, em granodiorito da região, sobre a qual se montou, assente com uma argamassa de cal e areia, o fragmento encontrado "in situ" na Herdade da Bulhoa.

Largamente decorado com gravuras, representando motivos solares e um báculo, este impressionante menir fálico está ainda ornamentado com várias linhas quebradas, onduladas, serpenteadas e em ziguezague, valendo-lhe, em 1970, o seu reconhecimento enquanto Monumento Nacional (Dec. n.º 516/71 de 22.11.70).

Informações Adicionais